Tomás responde: O diabo pode levar à necessidade de pecar?

Clique para ampliar

Parece que o diabo pode levar à necessidade de pecar, visto que:

1. Com efeito, um poder maior pode impor necessidade ao menor. Ora, no livro de Jó está escrito do diabo: “Não há um poder na terra que se lhe possa comparar”. Logo, o homem que é terrestre pode ser levado à necessidade de pecar.

2. Além disso, a razão humana não pode ser movida senão pelo que exteriormente é proposto aos sentidos exteriores e representado à imaginação, pois todo nosso conhecimento vem dos sentidos e não se conhece sem as representações imaginárias, como se diz no livro da Alma. Ora, o diabo pode mover a imaginação, e também os sentidos exteriores. E Agostinho diz queo mal, que provém do diabo, introduz-se por todos os acessos sensitivos, dá-se em figuras, acomoda-se às cores, adere aos sons, espalha-se nos sabores”. Logo, pode inclinar necessariamente a razão humana a pecar.

3. Ademais, Agostinho diz que “não há pecado quando a carne tem desejos contrários ao espírito”. Ora, o diabo pode causar a concupiscência da carne, como todas as outras paixões, da maneira como foi dito. Logo, ele pode induzir necessariamente ao pecado.

Em sentido contrário, a primeira Carta de Pedro diz: “Vosso inimigo, o diabo, como um leão que ruge, ronda em torno de vós, procurando a quem devorar. Resisti-lhe fortemente na fé”. Uma tal advertência seria inútil se o homem sucumbisse necessariamente a ele. Portanto, não pode necessariamente levar o homem ao pecado.

RESPONDO. O diabo, por seu próprio poder, se Deus não o impede, pode levar necessariamente alguém a fazer atos que por seu gênero são pecados. Mas não pode levá-lo à necessidade de pecar. E isso é claro pelo fato de que é pela razão que o homem resiste a um motivo para pecar. O diabo pode impedir totalmente o uso da razão movendo a imaginação e o apetite sensitivo, como se vê nos possessos. Mas então, seja o que o homem fizer, se sua razão estiver ligada deste modo, não lhe é imputado como pecado. Se ao contrário, a razão não estiver completamente ligada, pode resistir ao pecado por aquela parte pela qual é livre. Assim fica claro que o diabo não pode de nenhuma maneira levar necessariamente o homem a pecar.

Quanto ao que foi dito antes, portanto, deve-se dizer que:

1. Não é qualquer poder superior ao homem que pode mover a vontade, mas unicamente Deus.

2. O que é apreendido pelo sentido ou pela imaginação não move necessariamente a vontade se o homem tem o uso da razão. E não é sempre que tais apreensões ligam a razão.

3. A concupiscência da carne contra o espírito, quando a razão opõe uma resistência atual, não é pecado, mas matéria para exercer a virtude. Por outro lado, não está no poder do diabo fazer com que esta resistência da razão não exista. Eis porque não pode levar à necessidade de pecar.

Fonte: ST, I-II, 80, 4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: