Perseguição hoje: Cristã acusada de blasfêmia no Paquistão

Paquistão: saúde mental de Asia Bibi corre perigo
Diretor da Fundação Masihi informa sobre a situação da acusada

LAHORE (Paquistão), quinta-feira, 22 de dezembro de 2011 (ZENIT.org) – Asia Bibi, uma mulher cristã acusada de blasfêmia contra Maomé e condenada à morte em novembro de 2010, precisa de cuidados médicos urgentes para não sucumbir a graves transtornos mentais.

O alarme sobre a situação foi lançado pela agência Fides (20 de dezembro), que coletou as últimas declarações do diretor da Fundação Masihi (MF), Haroon Barkat Masih, que presta assessoria jurídica e material para a mulher, presa desde 9 de junho de 2010. Conforme relatado pela Agência Fides, Asia Bibi precisa de “um completo exame médico”.

Uma delegação internacional da fundação pôde atender Bibi nesta segunda-feira (19) na prisão de Sheikpura, para verificar suas condições, oferecer palavras de consolação e enviar saudações de Natal. Condenada à morte em primeira instância em 7 de novembro de 2010, o processo de recurso ainda está pendente na Alta Corte de Lahore.

No final da visita, a fundação divulgou uma declaração dramática. “Por causa do seu isolamento, Asia Bibi, 46 anos, parece consideravelmente mais velha, tem a pele Leia mais deste post

Anúncios

Perseguição hoje: Cristão preso no Paquistão por acusação falsa

Outro cristão acusado de blasfêmia no Paquistão
A arquidiocese de lahore negou os relatos

LAHORE, sexta-feira, 16 de dezembro de 2011(ZENIT.org)- A Arquidiocese de Lahore no Paquistão, negou os relatos de que um católico de 24 anos teria queimado páginas do Alcorão.

***

As alegações de que Khuram Masih destruiu parte do livro sagrado muçulmano são infundadas – e muitos relatos da mídia sobre o caso são imprecisos – disse um porta-voz da arquidiocese à Fundação Católica Ajuda a Igreja que Sofre.

O porta-voz afirmou que Masih, preso no dia 6 de dezembro, foi falsamente acusado por sua namorada Hindu, com quem estava convivendo “fora do casamento”, pois seus pais se opuseram fortemente ao matrimônio.

De acordo com a arquidiocese, a família do proprietário muçulmano da casa em que o casal estava morando, pressionou a jovem mulher – a chantageando depois que ela não quis se converter ao islamismo, ameaçando-a com o apedrejamento por “viver em pecado”.

Disse que ela seria morta se não cooperasse; a namorada Hindu do Sr Masih foi forçada a chamar a polícia e acusá-lo de queimar páginas do Alcorão para ferver o chá sobre o fogo.

A polícia, que não Leia mais deste post

Perseguição hoje: Jovem cristã assassinada por muçulmano

Muçulmano assassina jovem cristã por recusar converter-se ao Islã e casar-se com ele.

ROMA, 05 Dez. 11 (ACI/EWTN Noticias) .- Um muçulmano no Paquistão assassinou uma adolescente cristã de 18 anos que ele havia seqüestrado para casar-se com ela porque a moça rechaçou abraçar a fé islâmica e converter-se em sua esposa à força.

Conforme informa a agência vaticana Fides, o Pe. Zafal Iqbal, pároco de Khushpur, onde vive a família de Mariah, a moça de 18 anos, ela “resistiu, não queria converter-se ao Islã e não se casou com o homem, que por esta razão a matou. É uma mártir”.

O sacerdote disse à Fides que informou destes fatos a Comissão “Justiça e Paz” e o Bispo de Faisalabad, Dom Joseph Coutts.

“O culpado foi preso e a polícia está investigando. Esperamos que se faça justiça, enquanto, a comunidade está triste e aborrecida”, disse o sacerdote e acrescentou que “casos como este ocorrem diariamente em Punjab”.

Por sua parte o vigário de Faisalabad, Pe. Khalid Rashid Asi, comentou que “é muito triste, os cristãos, freqüentemente as meninas, são vítimas indefesas”.

Fides informa além que por volta da data outro caso de perseguição religiosa contra cristãos foi Leia mais deste post

Perseguição hoje: Conversões forçadas ao islã no Paquistão

Conversões forçadas de mulheres Paquistanesas ao Islã
O presidente da Conferência Episcopal convida para o diálogo inter-religioso

ISLAMABAD, quinta-feira, 10 de novembro de 2011 (ZENIT.org) – Um ano após a sentença de morte de Ásia Bibi – uma mulher cristã acusada de blasfêmia – o presidente da Conferência Episcopal do Paquistão denunciou o crescimento do extremismo islâmico em seu país .Em declaração feita pelo jornal da Santa Sé – L’Osservatore Romano – chamou a atenção de vários casos de conversões forçadas de mulheres ao Islã, relatados por uma ONG.

Enquanto o “extremismo islâmico cresce fortemente nos últimos anos e afeta a vida social e política do país”, “as minorias religiosas do Paquistão enfrentam a discriminação no silêncio do governo e das instituições.” Disse à Fides (07 de novembro) Dom Joseph Coutts, bispo de Faisalabad e presidente da Conferência Episcopal do Paquistão  “(PCBC), marcando o primeiro aniversário da sentença de morte imposta a Asia Bibi, uma mãe cristã injustamente acusada de blasfêmia e condenada pelo tribunal de Sheikupura em 8 de novembro de 2010.

“Um ano depois do trágico veredicto – disse Mons. Coutts – as condições das minorias religiosas não mudaram para melhor, pelo contrário, o país é assolado por graves problemas políticos, econômicos, sociais, morais e religiosos que refletem sobre os cidadãos muçulmanos e não muçulmanos. Em um ano, o país perdeu dois Leia mais deste post

Perseguição hoje: Menina cristã estuprada durante 8 meses no Paquistão

Lahore (Agência Fides) – Raptada e estuprada repetidamente, durante oito meses, por um bando de militantes islâmicos. Aniquilada e traumatizada, converteu-se e foi forçada ao casamento islâmico. 

A história de Ana (nome fictício), menina cristã de 12 anos de idade, é semelhante às histórias de cerca 700 meninas e jovens cristãs, e de pelo menos 250 jovens hindus, que a cada ano sofrem terríveis violências e abusos no Paquistão. Os muçulmanos, contam fontes de Fides em Punjab empenhadas em lhes prestar assistência, “as consideram objeto, mercadoria, e as tratam como animais”.

Há uma forte indignação na comunidade cristã do Paquistão, depois dos inúmeros casos de violência impunes. Como confirmam fontes confiáveis de Fides, “os raptores e estupradores de Ana estão livres porque pertencem ao grupo radical islâmico Lashkar-e-Tayyaba (banido por terrorismo) e a polícia até se recusou de ordenar uma visita médica”. 

O magistrado da região registrou uma denúncia contra alguns homens muçulmanos, mas não dispôs Leia mais deste post

Perseguição hoje: Paquistão – jovem católica sequestrada e islamizada

Igreja Católica no Paquistão se mobiliza para libertar jovem católica seqüestrada e islamizada a força

ROMA, 14 Jun. 11 (ACI) .- “A Igreja Católica no Paquistão está fazendo de tudo para libertar Farah e restituí-la à sua família” afirmou Dom Andrew Francis, Bispo de Multan, diocese onde Farah Hatim, uma jovem católica foi seqüestrada na cidade de Rahim Yar Khan (sul da província de Punjab), forçada a casar com um muçulmano e converter-se ao Islã.

Em declarações à Agência Fides, Dom Francis disse que “nos últimos dias, a pressão da sociedade civil e da comunidade internacional cresceu e a Igreja do Paquistão começa a alimentar a esperança pela a libertação da menina: A Comissão “Justiça e Paz” foi ativada e usará todos os meios à sua disposição”.

“Estamos mantendo conatos com altos funcionários da polícia para tentar destravar esta triste questão. Estou confiante numa solução positiva. Temos muita confiança em Deus e nos frutos da nossa oração”, confidenciou à agência vaticana Fides o Bispo de Multan.

A Comissão “Justiça e Paz” da Conferência Episcopal do Paquistão está concluindo sua investigação do caso, que é emblemático de um fenômeno generalizado: acredita-se que pelo menos 700 jovens cristãs são seqüestradas e islamizadas a força anualmente. 

Segundo fontes da agência Fides, para o próximo passo para definir o caso, a Igreja poderá tentar uma Leia mais deste post

Perseguição hoje: Paquistão – censura, rapto e estupro

Extremistas paquistaneses querem proibir a Bíblia
Continuam os ataques contra os cristãos, especialmente no Punjab

Por Paul de Maeyer

ROMA, domingo, 12 de junho de 2011 (ZENIT.org) – Abdul Rauf Faruqi, chefe do partido islamista radical JUI-S (Jamiat-Ulema-e-Islam, Sami-ul-Haq Group, uma cisão do JUI original), anunciou a apresentação de um recurso ao Tribunal Supremo do Paquistão pedindo a proibição da bíblia no país. A novidade foi divulgada em entrevista coletiva na mesquita Mazhid-e-Khizra, em Lahore, capital da tensa província do Punjab, em 31 de maio, conforme informações do diário paquistanês The News.

Para o líder do grupo fundamentalista, que é próximo dos movimentos jihadistas entre os quais se inclui o talibã, o livro sagrado do cristianismo deve ser considerado “blasfemo”, porque é contaminado de passagens ou “acréscimos” altamente ofensivos para os muçulmanos. Segundo Faruqi, os “acréscimos” em questão atribuem comportamentos imorais a vários profetas considerados santos pelo islã e constituem uma “corrupção” da versão original da bíblia.

O clérigo radical afirma que seus colegas ulemás (doutores muçulmanos) querem vingar a profanação do alcorão pelo pastor protestante norte-americano Terry Jones, mas sem queimar a bíblia. Depois de um breve “processo” e com ajuda de outro pastor, Jones queimou publicamente na Flórida, em 20 de março, um exemplar do alcorão, provocando uma Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: