Perseguição hoje: Menina cristã estuprada durante 8 meses no Paquistão

Lahore (Agência Fides) – Raptada e estuprada repetidamente, durante oito meses, por um bando de militantes islâmicos. Aniquilada e traumatizada, converteu-se e foi forçada ao casamento islâmico. 

A história de Ana (nome fictício), menina cristã de 12 anos de idade, é semelhante às histórias de cerca 700 meninas e jovens cristãs, e de pelo menos 250 jovens hindus, que a cada ano sofrem terríveis violências e abusos no Paquistão. Os muçulmanos, contam fontes de Fides em Punjab empenhadas em lhes prestar assistência, “as consideram objeto, mercadoria, e as tratam como animais”.

Há uma forte indignação na comunidade cristã do Paquistão, depois dos inúmeros casos de violência impunes. Como confirmam fontes confiáveis de Fides, “os raptores e estupradores de Ana estão livres porque pertencem ao grupo radical islâmico Lashkar-e-Tayyaba (banido por terrorismo) e a polícia até se recusou de ordenar uma visita médica”. 

O magistrado da região registrou uma denúncia contra alguns homens muçulmanos, mas não dispôs Leia mais deste post

Perseguição hoje: Vietnã – Violência e perseguição governamental

ROMA, domingo, 26 de junho de 2011 (ZENIT.org) – A liberdade religiosa tem aumentado um pouco no Vietnã, mas ainda depende do capricho do governo. Mais do que falar em liberdade religiosa, afirma o padre Bernardo Cervellera, teríamos que falar de “uma certa tolerância religiosa”.

O diretor da AsiaNews dá entrevista ao programa Deus chora na Terra, da Catholic Radio and Television Network (CRTN), em colaboração com Ajuda à Igreja que Sofre.

– 10% da população do Vietnã é católica. As coisas melhoraram, mas a liberdade religiosa no Vietnã de hoje é possível mesmo?

– Padre Cervellera: Melhorou um pouco, sim. Por exemplo, os seminários, que antes tinham um limite, um número fixo de candidatos, agora foram abertos, e nós temos muitas vocações. Também existe uma certa tolerância do governo, com o atendimento médico que é feito pelas irmãs, por exemplo, e com a educação nas creches, essas coisas. Eu diria tolerância, não permissão. Mas de alguma forma existe mais liberdade, só que todas essas liberdades dependem da boa vontade do governo, que às vezes vai permitir e às vezes não vai.

– Ainda existe violência contra os cristãos?

– Padre Cervellera: Em algumas regiões, como o norte, e nas tribos das montanhas, ainda existe violência. Em Sung La e em outras dioceses, e em outras cidades menores, vilarejos, os católicos não podem celebrar missa no natal nem na páscoa, e é proibido ter catequese e ensinar a fé para os filhos, porque o governo local não permite nenhuma expressão de fé. Na prática, eles querem Leia mais deste post

Perseguição hoje: Paquistão – jovem católica sequestrada e islamizada

Igreja Católica no Paquistão se mobiliza para libertar jovem católica seqüestrada e islamizada a força

ROMA, 14 Jun. 11 (ACI) .- “A Igreja Católica no Paquistão está fazendo de tudo para libertar Farah e restituí-la à sua família” afirmou Dom Andrew Francis, Bispo de Multan, diocese onde Farah Hatim, uma jovem católica foi seqüestrada na cidade de Rahim Yar Khan (sul da província de Punjab), forçada a casar com um muçulmano e converter-se ao Islã.

Em declarações à Agência Fides, Dom Francis disse que “nos últimos dias, a pressão da sociedade civil e da comunidade internacional cresceu e a Igreja do Paquistão começa a alimentar a esperança pela a libertação da menina: A Comissão “Justiça e Paz” foi ativada e usará todos os meios à sua disposição”.

“Estamos mantendo conatos com altos funcionários da polícia para tentar destravar esta triste questão. Estou confiante numa solução positiva. Temos muita confiança em Deus e nos frutos da nossa oração”, confidenciou à agência vaticana Fides o Bispo de Multan.

A Comissão “Justiça e Paz” da Conferência Episcopal do Paquistão está concluindo sua investigação do caso, que é emblemático de um fenômeno generalizado: acredita-se que pelo menos 700 jovens cristãs são seqüestradas e islamizadas a força anualmente. 

Segundo fontes da agência Fides, para o próximo passo para definir o caso, a Igreja poderá tentar uma Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: