Perseguição hoje: Presa Missionária da caridade no Sri Lanka

Sri Lanka: é presa uma Missionária da Caridade
Denúncia anônima de suposto tráfico de crianças

ROMA, sexta-feira, 2 de dezembro de 2011 (ZENIT.org) – Após uma denúncia anônima, a superiora de um centro da congregação da Madre Teresa de Calcutá foi presa no Sri Lanka por suposto tráfico de crianças. A notícia foi veiculada por várias agências, como a Eglises d’Asie (EDA, 29 de novembro), das Missões Estrangeiras de Paris.

A irmã Mary Eliza, superiora de uma casa para crianças e mães solteiras administrada pelas Missionárias da Caridade (MC), conhecidas como as “Irmãs da Madre Teresa”, foi presa em 25 de novembro e solta sob fiança no dia 28. AsiaNews (01 de dezembro) informa que a primeira audiência, marcada para ontem, foi adiada para 15 de dezembro.

O juiz Yvonne Fernando, da capital Colombo, aceitou a fiança de 50.000 rúpias, equivalente a cerca de 1.700 reais, e autorizou a religiosa, de nacionalidade indiana e responsável pelo centro Prem Nivasa, a esperar pela audiência em prisão domiciliar em outro convento. Seu passaporte foi confiscado.

Um telefonema anônimo acusando as irmãs de tráfico de crianças foi a origem da prisão, a primeira de um membro da congregação da Madre Teresa desde a sua fundação. Por ordem da Autoridade Nacional de Proteção à Criança (NCPA), que depende diretamente do presidente Mahinda Rajapaksa, a irmã Mary Eliza foi presa no albergue que as Missionárias da Caridade mantêm na localidade de Moratuwa, poucos quilômetros ao sul de Colombo.

Sem sequer poder contatar um advogado, ela foi levada a um tribunal de Wennappuwa, embora sua instituição esteja sob a jurisdição de Rawathawatta, e lá foi decidida a sua prisão imediata na penitenciária de Welikada. Como denunciado pelo Pe. Sunil De Silva no site da arquidiocese de Colombo, muitas irregularidades marcaram a prisão.

Poucos dias antes, um telefonema anônimo para Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: