Só no Brasil mesmo, ou “Tomás responde: Os nomes que implicam relação com as criaturas são atribuídos a Deus em sentido temporal?”

.

Inacreditável! Uma música de Jorge Ben sobre a questão 13, artigo 7, da 1ª parte da Suma Teológica, em álbum de 1975. Quem poderia imaginar uma coisa assim? Não gostava das músicas dele e vou continuar não gostando, mas essa merece um lugarzinho aqui no blog. Vai primeiro a letra da música e depois o artigo.

.

Assim falou Santo Tomás de Aquino

A semelhança da criatura com Deus
É tão imperfeita que não chega a ser
O gênero comum, comum
Pois certos nomes que implicam relação de Deus com a criatura
Deles se predicam temporariamente
E não são eternos, não são eternos e não são eternos
Deve se saber que quem ensinou
Que a relação não é uma realidade da natureza e sim da razão
Estão enganados, puramente enganados
Estão errados, puramente enganados
Deus não é uma medida proporcionada ou medido
Por isso não é necessário que esteja contido
No mesmo gênero da criatura
No mesmo gênero da criatura
Da criatura
Por isso dobro os meus joelhos
Diante do pai de nosso Senhor Jesus Cristo
Do qual toda sua sábia paternidade
Tomou nome nos céus e na terra
Assim falou Santo Tomás de Aquino
Assim falou Santo Tomás de Aquino
Assim falou Santo Tomás de Aquino
Assim falou Santo Tomás de Aquino

Senhor que tens tido feito o nosso refúgio
Senhor que tens tido feito o nosso refúgio
Senhor que tens tido feito o nosso refúgio
Senhor que tens tido feito o nosso refúgio

Tomás responde: Os nomes que implicam relação com as criaturas são atribuídos a Deus em sentido temporal?

Parece que os nomes que implicam relação com as criaturas não são atribuídos a Deus em sentido temporal:

1. Com efeito, diz-se comumente que esses nomes significam a substância divina, o que leva Ambrósio a afirmar: “Este nome Senhor exprime o poder, que é em Deus sua substância; Criador significa a ação de Deus, que é sua essência”. Ora, a substância de Deus não é temporal, mas eterna. Logo, esses nomes não são atribuídos a Deus em sentido temporal, mas de eternidade.

2. Além disso, o que convém a algo em sentido temporal pode ser dito feito; assim, o que é branco, nesse sentido, foi feito branco. Ora, ser feito não convém a Deus. Logo, nada é atribuída a Deus em sentido temporal.

3. Ademais, se alguns nomes são atribuídos a Deus em sentido temporal, em razão da relação que implicam com as criaturas, o mesmo argumento valeria para todos os nomes que implicam uma relação com as criaturas. Ora, certos nomes que comportam uma relação com as criaturas são atribuídos a Deus em sentido de Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: