Perseguição hoje: Cristão preso no Paquistão por acusação falsa

Outro cristão acusado de blasfêmia no Paquistão
A arquidiocese de lahore negou os relatos

LAHORE, sexta-feira, 16 de dezembro de 2011(ZENIT.org)- A Arquidiocese de Lahore no Paquistão, negou os relatos de que um católico de 24 anos teria queimado páginas do Alcorão.

***

As alegações de que Khuram Masih destruiu parte do livro sagrado muçulmano são infundadas – e muitos relatos da mídia sobre o caso são imprecisos – disse um porta-voz da arquidiocese à Fundação Católica Ajuda a Igreja que Sofre.

O porta-voz afirmou que Masih, preso no dia 6 de dezembro, foi falsamente acusado por sua namorada Hindu, com quem estava convivendo “fora do casamento”, pois seus pais se opuseram fortemente ao matrimônio.

De acordo com a arquidiocese, a família do proprietário muçulmano da casa em que o casal estava morando, pressionou a jovem mulher – a chantageando depois que ela não quis se converter ao islamismo, ameaçando-a com o apedrejamento por “viver em pecado”.

Disse que ela seria morta se não cooperasse; a namorada Hindu do Sr Masih foi forçada a chamar a polícia e acusá-lo de queimar páginas do Alcorão para ferver o chá sobre o fogo.

A polícia, que não Leia mais deste post

Perseguição hoje: Jovem cristã assassinada por muçulmano

Muçulmano assassina jovem cristã por recusar converter-se ao Islã e casar-se com ele.

ROMA, 05 Dez. 11 (ACI/EWTN Noticias) .- Um muçulmano no Paquistão assassinou uma adolescente cristã de 18 anos que ele havia seqüestrado para casar-se com ela porque a moça rechaçou abraçar a fé islâmica e converter-se em sua esposa à força.

Conforme informa a agência vaticana Fides, o Pe. Zafal Iqbal, pároco de Khushpur, onde vive a família de Mariah, a moça de 18 anos, ela “resistiu, não queria converter-se ao Islã e não se casou com o homem, que por esta razão a matou. É uma mártir”.

O sacerdote disse à Fides que informou destes fatos a Comissão “Justiça e Paz” e o Bispo de Faisalabad, Dom Joseph Coutts.

“O culpado foi preso e a polícia está investigando. Esperamos que se faça justiça, enquanto, a comunidade está triste e aborrecida”, disse o sacerdote e acrescentou que “casos como este ocorrem diariamente em Punjab”.

Por sua parte o vigário de Faisalabad, Pe. Khalid Rashid Asi, comentou que “é muito triste, os cristãos, freqüentemente as meninas, são vítimas indefesas”.

Fides informa além que por volta da data outro caso de perseguição religiosa contra cristãos foi Leia mais deste post

Perseguição hoje: Menina cristã estuprada durante 8 meses no Paquistão

Lahore (Agência Fides) – Raptada e estuprada repetidamente, durante oito meses, por um bando de militantes islâmicos. Aniquilada e traumatizada, converteu-se e foi forçada ao casamento islâmico. 

A história de Ana (nome fictício), menina cristã de 12 anos de idade, é semelhante às histórias de cerca 700 meninas e jovens cristãs, e de pelo menos 250 jovens hindus, que a cada ano sofrem terríveis violências e abusos no Paquistão. Os muçulmanos, contam fontes de Fides em Punjab empenhadas em lhes prestar assistência, “as consideram objeto, mercadoria, e as tratam como animais”.

Há uma forte indignação na comunidade cristã do Paquistão, depois dos inúmeros casos de violência impunes. Como confirmam fontes confiáveis de Fides, “os raptores e estupradores de Ana estão livres porque pertencem ao grupo radical islâmico Lashkar-e-Tayyaba (banido por terrorismo) e a polícia até se recusou de ordenar uma visita médica”. 

O magistrado da região registrou uma denúncia contra alguns homens muçulmanos, mas não dispôs Leia mais deste post

Perseguição hoje: Argélia – 5 anos de prisão por causa de um CD

Por Paul de Maeyer

ROMA, sexta-feira, 10 de junho de 2011 (ZENIT.org). “Ele deu um CD para um vizinho e vai sofrer cinco anos de cadeia”. Com estas poucas palavras, o pastor Mustapha Krim, presidente da Igreja Protestante da Argélia (EPA, na sigla em francês), resumiu para a Compass Direct News (30 de maio) a condenação do cristão evangélico Siaghi Krimo.

O tribunal do distrito ou cité de Djamel, em Oran, cidade portuária a 470 quilômetros a oeste da capital Argel, condenou o cristão a uma pena de cinco anos de cadeia e multa de 200.000 dinares (quase 2.760 dólares) por ter “ofendido” o Profeta. Krimo, casado e pai de uma menina de 9 meses, teve dez dias para apelar. A condenação foi sentenciada no último 25 de maio.

O homem foi preso com outro cristão, Sofiane, pelos serviços de segurança da Argélia, em 14 de abril. Solto depois de três dias, Krimo foi levado ao tribunal em 4 de maio. Quem acusou o cristão de proselitismo e blasfêmia contra o profeta Maomé foi seu vizinho muçulmano, a quem Krimo dera um CD e com quem discutira sobre a fé cristã.

Chama a atenção que todo o processo contra Krimo se desenrolou em ausência da única testemunha da suposta blasfêmia: o próprio vizinho muçulmano. Também faltou qualquer tipo de provas materiais. Este “detalhe” não impediu o juiz de ir além da pena exigida pelo representante da fiscalização. A pena preventiva proposta era de Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: