Perseguição hoje: Três catequistas assassinados na Índia

Três pessoas foram detidas por matar catequista católico
Número de mortos em Kandhamal, na Índia, sobe para três em 2011

Kandhamal,Índia, sexta-feira, 23 de dezembro de 2011(ZENIT.org) -Três pessoas foram presas por ligação com a morte de um catequista católico e ativista dos direitos humanos, morto no estado de Orissa, na Índia, no início desta semana.

***

O arcebispo John Barwa de Cuttack-Bhubaneswar, na Índia, disse à Ajuda à Igreja que Sofre, que a prisão foi feita pela ligação com a morte de Rabindra Parichha, cujo corpo foi encontrado em Parichha Bhanjanagar em no distrito de Kandhamal no domingo, 18 de Dezembro.

Rabindra Parichha, 47, foi o terceiro catequista morto este ano em Kandhamal, no estado de Orissa – que foi cenário de ataques contra cristãos em 2008, onde 54 mil fiéis ficaram desabrigadas após o incêndio de 4.640 casas.

O arcebispo Barwa disse: “A polícia prendeu três pessoas ligadas com o caso e radicais Hindus poderiam estar por trás do assassinato.”

O Arcebispo, que ensinou o Sr. Parichha quando estudante, prestou homenagem ao catequista assassinado.

Ele disse a AIS: “Pariccha era um excelente trabalhador no campo social, em favor dos direitos dos Dalit”; referindo-se ao trabalho de Parichha com o grupo social mais desfavorecido no país – que era conhecido como “Os intocáveis”. O Sr. Parichha trabalhou no Centro de Apoio Legal Orissa.

De acordo com a agência de notícias Fides, fontes locais informaram que o catequista deixou a casa da família depois de receber o telefonema de um vizinho.

Após uma busca infrutífera pelo mesmo, a família do Sr. Parichha avisou a polícia, que encontrou o corpo na manhã seguinte, pelas vias de Kabi Samrat Upendra Bhanja College.

A garganta do Sr. Parichha tinha sido cortada e havia ferimentos de faca nas mãos e no estômago.

Por John Newton e Javier Fariñas

Perseguição hoje: Índia – Jejum contra discriminação

Índia: jejum contra discriminação dos “intocáveis”
Parte importante dos dalits são cristãos

NOVA DÉLi, terça-feira, 26 de julho de 2011 (ZENIT.org) – De ontem até amanhã (27), milhares de dalits, a casta dos “intocáveis” na Índia, fazem jejum nas ruas da capital Nova Déli como sinal de protesto contra as discriminações de que são objeto.

Os dalits, apesar da Constituição reconhecer a igualdade de direitos aos cidadãos, continuam sendo discriminados nas práticas sociais. Além disso, as dificuldades aumentam se eles forem cristãos ou muçulmanos.

O protesto, que concluirá na quinta-feira com uma grande manifestação pacífica em frente ao Parlamento, está organizado – segundo informa a agência Fides – pelo National Coordination Committee for Dalit Christians, o National Council of Dalit Christians e a Conferência Episcopal Indiana..

Em mais de um bilhão e 250 milhões de pessoas, os dalits são cerca de um quarto da sociedade indiana.

Segundo a organização internacional de defesa Dalit Freedom Network, o grupo compreende o maior número de Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: