Perseguição hoje: Cristão preso no Paquistão por acusação falsa

Outro cristão acusado de blasfêmia no Paquistão
A arquidiocese de lahore negou os relatos

LAHORE, sexta-feira, 16 de dezembro de 2011(ZENIT.org)- A Arquidiocese de Lahore no Paquistão, negou os relatos de que um católico de 24 anos teria queimado páginas do Alcorão.

***

As alegações de que Khuram Masih destruiu parte do livro sagrado muçulmano são infundadas – e muitos relatos da mídia sobre o caso são imprecisos – disse um porta-voz da arquidiocese à Fundação Católica Ajuda a Igreja que Sofre.

O porta-voz afirmou que Masih, preso no dia 6 de dezembro, foi falsamente acusado por sua namorada Hindu, com quem estava convivendo “fora do casamento”, pois seus pais se opuseram fortemente ao matrimônio.

De acordo com a arquidiocese, a família do proprietário muçulmano da casa em que o casal estava morando, pressionou a jovem mulher – a chantageando depois que ela não quis se converter ao islamismo, ameaçando-a com o apedrejamento por “viver em pecado”.

Disse que ela seria morta se não cooperasse; a namorada Hindu do Sr Masih foi forçada a chamar a polícia e acusá-lo de queimar páginas do Alcorão para ferver o chá sobre o fogo.

A polícia, que não Leia mais deste post

%d blogueiros gostam disto: