Tomás responde: Cristo teve um corpo de carne ou terrestre?

Rembrandt, A Sagrada Família (1635)

Parece que Cristo não teve um corpo de carne ou terrestre, mas celeste:

1. Com efeito, escreve o apóstolo na primeira Carta aos Coríntios: “O primeiro homem tirado da terra é terrestre; quanto ao segundo homem ele vem do céu” (15, 47). Ora, o primeiro homem, a saber, Adão, foi feito de terra quanto ao corpo como está no livro do Gênesis. Logo, o segundo homem, ou seja, Cristo, foi do céu quanto ao corpo.

2. Além disso, segundo a primeira Carta aos Coríntios (15,50): “A carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus”. Ora, o reino de Deus está em Cristo como em seu princípio. Logo, nele não há carne e sangue, mas antes, um corpo celeste.

3. Ademais, tudo o que é ótimo deve ser atribuído a Deus. Ora, o corpo celeste é o mais nobre entre todos os corpos. Logo, Cristo deve ter assumido esse corpo.

EM SENTIDO CONTRÁRIO, o Senhor diz no Evangelho de Lucas: “O espírito não tem carnes nem ossos como vós vedes que eu tenho” (24, 39). Ora, a carne e os ossos não constam da matéria do corpo celeste, mas dos elementos inferiores. Logo, o corpo de Cristo não foi corpo celeste, mas de carne e terreno.

É claro que o corpo de Cristo não devia ser celeste pelas mesmas razões pelas quais foi demonstrado que não devia ser imaginário (art. precedente):

1. Assim como não se preservaria a verdade da natureza humana em Cristo se seu corpo fosse imaginário como afirmou Mani, assim também ela não se preservaria, se fosse celeste, como afirmou Valentino. Sendo a forma do homem algo natural, requer uma determinada matéria, a saber, carnes e ossos, que é necessário incluir na definição do homem, como ensina o Filósofo no livro VII da Metafísica.

2. Porque suprimiria a verdade daquilo que Cristo realizou no corpo. Como o corpo celeste é incorruptível e impassível, como se prova no livro I de Coelo, se o Filho de Deus houvesse assumido um corpo celeste, não teria tido verdadeiramente sede e fome, nem suportado a paixão e a morte.

3. Porque nega também a verdade divina. Já que o Filho de Deus se mostrou aos homens como tendo um corpo de carne e terreno, teria sido uma exibição de falsidade, se ele tivesse um corpo celeste. Por essa razão se diz no livro Dos Dogmas Eclesiásticos: “O Filho de Deus nasceu recebendo a carne do corpo da Virgem e não trazendo-a consigo do céu”.

Quanto às objeções iniciais, portanto, deve-se dizer que:

1. De duas maneiras se pode dizer que Cristo desceu dos céus: 1) Em razão da natureza divina: não que a natureza divina deixasse de estar no céu, mas porque passou a existir nesses lugares mais inferiores de uma nova maneira, a saber, segundo a natureza assumida. É o que se diz no Evangelho de João: “Ninguém subiu ao céu senão aquele que desceu do céu, o Filho do Homem que está no céu” (3, 13). 2) em razão do corpo: não porque o corpo de Cristo tenha descido do céu segundo sua substância, mas porque seu corpo foi formado pelo poder celeste, isto é, do Espírito Santo. Assim diz Agostinho, escrevendo a Orósio, ao expor o texto antes citado: “Chamo o Cristo de celeste porque não foi concebido de sêmen humano”. E dá mesma maneira o expõe Hilário.

2. Carne e sangue não devem ser interpretados nesse contexto como a substância da carne e do sangue, mas como a corrupção da carne e do sangue. Essa corrupção não existiu em Cristo em razão da culpa, mas em razão da pena, temporariamente, para que se cumprisse a obra de nossa redenção.

3. O fato de que um corpo fraco e terreno tenha sido elevado a tanta sublimidade redunda justamente na maior glória de Deus. Assim, no Concílio de Éfeso são repetidas as palavras de São Teófilo: “Assim como os melhores entre os artesãos são dignos de admiração, mostrando sua arte não somente nos materiais preciosos, mas tomando muitas vezes o barro mais ordinário e a terra em pó, manifestam a grandeza de sua habilidade e assim recebem um maior louvor; assim o maior de todos os artesãos, o Verbo de Deus, veio a nós não tomando alguma matéria preciosa de um corpo celeste, mas mostrou a grandeza de sua arte no barro”.

Suma Teológica III, q.5, a.2

Anúncios

2 Responses to Tomás responde: Cristo teve um corpo de carne ou terrestre?

  1. Thyago says:

    Ótimo texto!

  2. Jesus se fez homem, como nós exeto do pecado;crescia em idade,tamanho e sabedoria diante de Deus e dos homens.Venceu as tentações do demonio, fez a vontade do pai . Alma não tem corpo ,pois é espírito, e não tem sexo;é corpo celeste,que pela ação do Pai, o criador formou-se no corpo de Maria virgem. Fez a vontade do Pai a tal ponto de entregar-se na cruz , derramar seu sangue, para nós salvar.Pelas suas chagas, feridas e sangue seremos salvos.
    Seu Sangue tem poder de salvação.
    PAZ E BEM!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: