Chestertoninas: Filósofos, realeza e santidade

“No velho provérbio pagão – que desejava reis filósofos ou filósofos reis – havia certa inexatidão com respeito a um mistério que apenas o Cristianismo podia revelar. Porque, conquanto seja possível a um rei querer muito ser santo, não é possível a um santo querer muito ser rei. Um homem de bem dificilmente sonhará sempre com vir a ser grande monarca, mas é tal a liberdade da Igreja, que não pode impedir até um grande monarca de sonhar a vir a ser homem de bem.”

G. K. Chesterton, Santo Tomás de Aquino, Ed. LTr

 

Tomás de Aquino, Santo Tomás

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: